Pesquisa no FYADUB | FYASHOP

Carregando...

sexta-feira, 23 de setembro de 2016

A HISTORIA DO RAGGA NACIONAL :: POR XANDÃO CRUZ




Nos primórdios dos anos oitenta em SP, Black Panthers era o grupo de rap do Crânio, Peter Muhammad e outros manos que tinham uma consciência sobre negritude e já faziam hip hop ragga. Peter também já traduzia livros sobre cultura Ras Tafari e divulgava os “five percenters” que e uma cultura muito divulgada nos bairros dos pretos dos Estados Unidos que louvam o Profeta Muhammad e Ras Tafari. Peter também gravou vários raggas com os grupos M.R.N, A Firma, Michael e outros.


Pepeu do famoso “P” de Pepeu também teve sua contribuição no rap-reggae,em parceria com Toninho Crespo (guitarrista e vocalista da banda Jualê que já tocou muito com Racionais Mcs), gravou a música “reggae e movimento” no disco “Rasta” onde defendia que o rap e o reggae são irmãos, nesse tempo já se ouvia Nomad, banda de SP que misturava ragga com outros ritmos e tinha o front man Rica que fazia os vocais toasters, com o sucesso “4 letras” estourada nas rádios da época. Do Rio Grande do Sul a banda Defalla liderada pelo produtor Edu K (conhecidíssimo por produções com Pavilhão 9, MRN, Chico Science e outros) fazia rock com rap e ragga, inclusive raggamuffin em instrumental de dancehall… isso em 1990.

Nesse tempo participando do rap, gravando se envolvendo e defendendo o ragga; Toaster Eddie ou Ragga Eddie ou Eddie Man, já fazia seu som em Curitiba, já viajou pra fora do Brasil fazendo ragga, e ate teve musica no CD da novela Malhação, o hit “Punnani Ta” esta entre o reggaeton e o ragga e fala das garotas, Eddie e um dos precursores e esta na ativa ate hoje.

Walking Lions grava o disco “Vitrine” onde participam Elementos da Terra e Rappin Hood numa música bem rap-reggae, mais tarde regravada por Rappin Hood em seu primeiro disco pela trama com participação de Funk Buia. Infelizmente e felizmente tivemos o Skank de BH que fazia reggae/dancehall original, com vocais melódicos e raggamuffins, após vários anos de sucesso nessa linha mudaram a roupagem total para rock londrino (Oásis, Verve, etc.)... que pena.






Nesse tempo já se ouvia as participações de jamaicanos como Lady Patra, Shabba Ranks gravidando com os cariocas do Cidade Negra, precursora em reggae/dancehall no Brasil. Em seu disco de estreia o Planet Hemp também veio com vários vocais ragga e do Planet Hemp nasce Gustavo Black Alien, conhecido por todos por suas inúmeras participações ragga com Reggae B (banda de Bi Ribeiro/Paralamas do Sucesso), Sabotagem, Marcelinho da Lua, Herbert Vianna e outros.


Houve uma época em SP que rap internacional dos anos 80, raggamuffin e hip hop reggae americano tocava muito nos bailes, e quem gostava eram as meninas e os ‘largatixas”, manos de periferias que usavam calça boca de sino, cabeça raspada, óculos na testa, e faziam vários passinhos no palco e pista, eram a bola da vez nas festas com seus bonzinhos escritos sempre “alguma coisa” boys, exemplo: sensuais boys, gueto boys e por aí foi, foi aí que o ragga foi associado a “largatixas”, todos na época falavam que ragga era coisa de “largatixas’ e vários DJs da época que hoje são obrigados a tocar ragga, discriminavam o ritmo.

Nessa época explodia o Grupo Kaya, Elementos da Terra e Família Abadá que faziam raggamufin legitimo, dançante, pop, pista e o escambau, e tinham dançarinas e dançarinos que encantavam os ouvidos da mulherada por onde passavam.

Parceiro do grupo Kaya (cujo integrante Marco Singer, esta na ativa ate hoje), já fazendo seus raggas na época Ras Flaminio era do grupo Quarto Poder, que mais tarde daria origem aos grupos Positivos e Família 7Velas, hoje com o nome de Sambatuh prepara o lançamento de seu disco solo (após participações em vários Cds da Família 7 Velas, Kafofo Records, Stereodubz, etc).




Também vindo dessa família Hemp, a banda O RAPPA sempre tem em seus vocais o ragga cantado por Marcelo Falcao, dessa cena toda carioca de Hemp family a banda de B.Negao na época Bernardão o Erótico do Funk Fuckers, misturava rock com miami bass, hardcore e ragga,  e o ragga era cantado por Jimmy Luv, primeiro a gravar em instrumentais jamaicanas (riddims) no Brasil e conhecido por suas inúmeras produções e bandeira do ragga nacional, Jimmy Luv ja lancou mais de 10 cds na linha ragga entre participações, já escreveu matéria sobre ragga para varias revistas, coletâneas nacionais e gringas, mix tapes, dubplates, e foi respondível pelo conhecimento, popularidade e ascensão de vários nomes do ragga nacional hoje no brasil.

Em SP também fazendo rap ragga o Afrodimpacto lança no álbum Consciência Black 3 a musica “Hurap Huragga”, influenciando uma leva de mc's do rap a partirem para a mistura ou para o ragga mesmo, Xandão sai do grupo com o DJ Vito (idealizador da festa Flavor e proprietário da loja Pavilhão Records) e formam o Afro Rude produzidos por Munhoz (do extinto Ascendência Mista, produtor e mc do Contra Fluxo, produtor do Mamelo Sound System) e Mr.Venon (Marcelo D2 e Projeto Manada), e varios outros, levantam a bandeira do hip hop reggae junto com o grupo Enganjaduz (grupo de Jimmy Luv na epoca), falando de cultura rastafari com shows empolgantes e muita vibração positiva.

Alexandre Cruz (atualmente do clã Reviravolta Mafia), ex-Afrodimpacto, Afro Rude, 18 Kilates, Diamantee, Variuz, Banka Terror, Enganjaduz, 7velas Crew), conhecido por Xandão ou Medrado esteve sempre ativo fortificando o hip hop e o ragga no Brasil através de incentivo com outros cantores, fanzines, colaborações em revistas, radio web e coletâneas. Fundador junto com Jimmy Luv da familia 7 Velas, Xandão já gravou ragga no primeiro cd da banda de ska Sapo Banjo em varias musicas, também com RPW, Dantas (no clipe da musica Na pista esta no youtube), e atualmente prepara uma radio aqui para o Radar Urbano voltado para isso e grava seus dubplates pelo mundo afora.




Dessa leva nasce Arcanjo Ras (Dom Dada Clan e Echo Sound System), (ex- Premonição, Afrodimpacto , Enganjaduz, Menthafora, Variuz e 7Velas Crew) um dos melhores cantores de ragga da atualidade já com dois discos lançados e inúmeras participações, Arcanjo é influencia e é bastante copiado por muitos, ativo na cena ragga, faz parceria com Mista Pumpkillah.

(Don dada Clan e ex Mentes Alienadas), (profundo pesquisador de ragga nacional), que esta divulgando seu disco lançado todo voltado para o ragga, Pump também e hoje um grande defensor do estilo dancehall no Brasil ao lado de sua esposa Poetiza (ex Grupo Poetizas), que já participou do programa Astros(mesmo programa que participou sua amiga e cantora Dani Black), cantando ragga, e tem em seu show uma dancehall queen (dançarina de ragga).


Jota-mano que veio do rap da zona oeste (Subúrbio Z/O era o nome do grupo), dono de uma levada muito nervosa que infelizmente parou de cantar ragga, lançou um disco com produção de Jimmy Luv, com participações de Arcanjo Ras e Alexandre Cruz, e participava de todos os shows da Família 7 Velas e 7Velas Crew, o seu “hit” nas ruas era o hilário relato de uma garota que não gostava muito de tomar banho e um reggae serio da saudosa musica ‘Todos Irmãos”.

Um pouco antes de acabar a Familia 7velas (Jimmy Luv, Xandão, Arcanjo, Junior Dread (ex-banda Reggae Style), Fex (ex-Filosofia de Rua, atual Reviravolta Mafia e Lito Atalaya), Lei Di Daí (ex-CNB), Sambatuh, Jota (ex Subúrbio Z/O), Miss Ivy, Alê Boxe e Buyaka San), a cena recebia de presente a bela Miss Ivy, que ja tem seu promo lançado e ja participou do programa Astros também, em seu show Miss Ivy traz a dançarina Tainá Bijou (pioneira em dançar ragga).

Vinda da banda Camarão na Brasa, SP tem a honra de ter em sua cidade a garota rude do gueto vinda da zona leste de SP Lei Di Dai, cantora de reggae/dancehall com seu disco já lançado que coleciona elogios por onde passa, hoje esta em turnê pela Europa divulgando sua musica.




Hoje no Brasil temos a banda Q.G Imperial uma banda exclusiva de dancehall (vide Profecy (Capleton) e Fya House (Sizzla Kalonji)), que toca com vários cantores do brasil(formada por Lucas Alemão - teclados, Jah Fyah Elijah - bateria, Daniel Kulcha Man - guitarra e Rafael Dum dum - contra-baixo) e ate com alguns de fora, alem de promoverem festas fortificando a cena por onde passam.

A banda tem membros que já foram de outras bandas como o Terceira Visão, liderada por Simba Amlak, cantor da Guiana Inglesa vindo do coletivo Rastafari Congo-Nyah, que junto com Lyson Fya (também vindo da Guiana), cantam reggae/dancehall em inglês defendendo a cultura Bobo Ashanti.

Fya Dub e um coletivo musical liderado por Ras Wellington que movimenta festas e divulgações pela internet.

No Rio de Janeiro temos os produtores do Digital Dubs: MPC (que já participou da banda de Marcelo Yuka ex-O RAPPA, atual F.U.R.T.O), Nelson (ex-O RAPPA), Kuque (um dos melhores d.js de ragga que já vi) e Cristiano Dub Master, que já lançaram varias coletâneas com cantores de ragga como (Jeru Banto (Rj) e Victor Bhing I (já com Cd lançado), e já viajaram pelo mundo mostrando nosso som,atualmente estão trabalhando com o cantor Dada Yute (ex-Leões de Israel), que canta em inglês e português e esta aparecendo muito na mídia agora, divulgando o reggae/dancehall com suas letras Bobo Ashantis (trindade da cultura Ras Tafari fundada por Prince Emmanuel), com produção de Gusta (Echo Sound System).


Dada Yute já viajou para Jamaica duas vezes onde teve contato com produtores e cantores da cena divulgados no momento pela MTV brasil.

Echo sound system e um trio formado por produtores e DJs voltados ao reggae; Veiga, Gusta e Pedrinho Dubstrong,t em em seu cast cantores como Dada Yute, Arcanjo Ras, Jimmy Luv e Funk Buya (grupo Z'Afrika Brasil), que também mistura rap com ragga, assim como Pentágono (Time do Loko), e ja trabalharam em suas mixtapes, já lançadas com Junior Dread e Sambatuh.

Do lado leste de SP temos Dom Fyah que produz e canta ragga, na Paraíba temos Sacal que produz, canta ragga e também faz parte do Don Dada Clan, alem de ser uma das revelações da cena, na Bahia temos o Ministério Publico Sound System que faz barulho por onde passa e tem vários cantores que estão com eles, Russo e um deles e tem um estilo muito bom de cantar. Em Goiânia temos o Lethal e o povo do Ragga Rural, em todo o Brasil temos cantores defendendo o ragga temos produtores e cantores em Minas Gerais como Pow Mx e Leal Sound que produzem cantam e fortificam a cena.

Lord C Lectah - o mano toca ragga, e muito… Vindo da Alemanha pro Brasil alguns anos atrás, Lord já e conhecido por suas “pedradas”, com sua “bengalinha” e altura (o homi é alto heim), faz uma discotecagem original, além de ter feito a mixturagga a primeira mixtape de Arcanjo Ras.


Chars ao centro com Planeta Dub
DJ Chars Chars e um veterano DJ profundo conhecedor do dub, que já lançou fanzines e vários cds, além de ser ex membro do 7velas. Chars promove festas e tem um set nacional em sua discotecagem bem alternativo e diversificado.

De alguns veteranos acima citados temos suas crias, Buyaka San é o filho querido de tudo isso e já tem 3 cds lançados e varias participações dentro e fora do pais, além de sua versatilidade, esta sempre em constante atividade da cena.

Outro ragga man filho querido é Flai Thunda de Sao Paulo (conhecido também por Muskitu e Soundbwoykillah), que movimenta a cena fortificando e apoiando em tudo que ela precisa alem de gravar com todos os veteranos exaltando a cultura Rastafari nos modernos riddims (do inglês Rhythm que significa Ritmo) do dancehall.

Ledread e um mano que faz vários flyers (circulares de festa) de ragga, produz também suas instrumentais da Kafofo Records, e já lançou a coletânea virtual jungle ragga com vários da cena, já produziu vários sons de cantores inclusive do Hughetu da zona leste de SP.

Alien Man - ex Mentes Alienadas onde cantava com Pump Killa,Alien e cantor de ragga em Rio Preto interior de sp,onde promove festas,movimenta a cena e faz parcerias com todos os cantores do estilo.


Jah Fabah, Jah Walla e Michel Irie, são cantores de reggae/dancehall que tem o foco na cultura rasta em suas letras, O Fogo Pega e Selassie I No Topo, fazem parte do Negus Ambessa Sound e com seu lap top lotado de riddims, onde passam fazem barulho, já tem cds na internet e somam nessa correria.

Stereodubs, produtor que faz varias para o rap nacional e atualmente produz ragga, lançou sua coletânea de ragga só com a nata, e esta preparando um álbum com todos eles.



De Curitiba temos o Mocambo, grupo de hip hop ragga que tem ate vinil, promovem festas, lançam músicas e são ativos na cena.

Do sul temos o produtor Ghetto I, que também e cantor, lança suas coletâneas pela I Vibez Records, lançando vários nomes conhecidos ou não da cena.

No ragga temos vários todos os estilos e no Brasil um dos principais defensores do ragga que fala de promiscuidade, prostituição e mulher certa/errada é o Sandro Black (RJ / ex Enganjaduz), que faz seu som voltado para isso, e já tem seu cd lançado defendendo o estilo slackness (estilo de ragga que fala de relações, sexo, etc)

Em Curitiba temos o Lion Kulcha Sound do cantor francês K-Namam (residente no Brasil),que faz seu ragga e movimenta a cena com festas e coletâneas virtuais.


Coletâneas virtuais de ragga e uma boa pedida para divulgação,o Jungle Reef idealizado por Raphael B (RJ). Já esta indo pra terceira edição e traz vários cantores,assim como a Ragga Brasil de Ragga Demente (DF), Meia Noite Riddim, Fya Bum e ragga nacional de Jimmy Luv, que já tiveram edições lançadas pela loja Jhonny B.Good que lança vários nomes do reggae/dancehall no Brasil.

Vindo da Guiana Inglesa junto com Simba Amlak no coletivo Rasta Congo Nyah: Lyson Fyah faz seu som reggae/dancehall em inglês e participa da cena cantando e gravando como os demais no seu estilo “conscious’ em mensagens fortes.

Mas sem festa não da pra cantar né? Entao em SP já tivemos as festas Ragga Bum idealizada pelo povo da griffe Crespo Sim e Ellen Miras, Ragga Jam idealizada por Jimmy Luv, Ha Ha Ragga pelo Don Dada Clan, e a mais nova Tupinikingston (idealizada por Flai Thunda, Ellen Miras, Buyaka Sam e Dum Dum) que volta e meia voltam em algum local central para o deleite de quem gosta do estilo.

Hoje você ouve em vários bailes black (Black Bom Bom, Pikadilha’s, Sambarylove) vários sons ragga, vários DJs estão tocando o estilo e pondo o povo pra dançar, mas antes e depois de eles tocarem ou não, estaremos levantando a bandeira e fortificando a cada dia que passar.



Essa matéria e dedicada a todos que lutam pelo raggamuffin no Brasil, todos que apoiam a cena e aos fakes, posers, embalistas, modinhas, continuem a divulgação!!!!


Por Alexandre Cruz aka Xandão - Publicado originalmente em 2009 @ http://blogdoalexandrecruz.blogspot.com.br/2009/08/historia-do-ragga-nacional-por.html
Ouça o SoundCloud do Xandão Cruz > https://soundcloud.com/alexandrecruz



  Twitter   https://www.instagram.com/fyadub_fyashop/   http://www.youtube.com/fyadub  http://www.discogs.com/seller/fyashop/profile   http://fyadub.blogspot.com.br/p/fyashop-teste_22.html   fyadub@yahoo.com.br

quarta-feira, 21 de setembro de 2016

FREE DOWNLOAD - RESERVOIR DUB - LOST IN DUB #1 E #2





Reservoir Dub é uma crew de DJ's, Selectas, dubmakers, músicos e cantores (Jokah Jeff, Mighty Mat, Ichman, Jamma Dim, ...). Também é um programa de rádio desde 2008. Também organizam e promovem dubmakers com algumas versões digitais gratuitas. Duas vezes por mês na Rádio Panik de Bruxelas (Web & FM), fazem um programa de 2 horas com músicas novas e exclusivas, entrevistas, entradas gratuitas para festas em toda a Bélgica e, claro, tem rocksteady, roots reggae e uma seleta de stepper dub. 

O grupo é realmente maior contando todas as cabeças que estão nos ajudando a organizar eventos 'On The Dub Again'. Agradecemos a todos eles. Já promovemos eventos com artistas como Mad Professor, Disrupt & Soom-T, O.B.F.,  Digitron e muito mais! Trabalhamos principalmente junto com nossos breddas do Gamma Soundsystem: Hi-Fif & N-Tone.


Lost In Dub #1 - Free Download - Clique Aqui
Lost in Dub #1 - Reservoir Dub

Depois de passar os últimos 5 anos produzindo o programa de rádio, organizar festas (e participando de outras), realizando sessões aqui e ali, queríamos fazer este aniversário especial, liberando uma compilação digital gratuita.

O objetivo desta compilação foi reunir artistas que colaboraram com Reservoir Dub em muitos níveis dos últimos 5 anos. A partir de intervenções no programa de rádio e com performances em nossas festas. É claro, temos o objetivo de promover a música, mas também agradecendo ao público, com uma compilação de alta qualidade.

É óbvio para Reservoir Dub, que agora vamos continuar lançando álbuns, maxis, compilações, singles de artistas locais e muito mais. Portanto, fique atento para isso!

O álbum 'Lost In Dub #1' tem participação de Dubmatix, Webcam Hi-Fi, Unlisted Fanatic feat Saimn I, The Mighty Patch, Wicked Dub Division feat. Ichman, Jah Free, N-Tone feat. Tenna Star, The Dub Machinist, Barbes D feat. Imanouel, Weeding Dub feat. Echo Ranks, Panda Dub, Ichman, Crucial Alphonso feat. Rudy Roots & Missing Link Hi-Fi, Echo Vault, Digitron e Muzikal Ben!

Lost In Dub #1 - Free Download - Clique Aqui


Lost In Dub #2 - Free Download - Clique Aqui
Lost in Dub #2 - Reservoir Dub

Depois de 8 anos a transmitindo o programa de rádio, realizando sessões aqui e ali, lançamos a segunda compilação digital gratuita. O objetivo desta compilação foi reunir artistas que colaboraram com Reservoir Dub em muitos níveis nestes últimos anos. A partir de intervenções na rádio,  e em performances em nossas festas. Claro, temos o objetivo de promover a sua música, mas também agradecemos ao público, com uma compilação de alta qualidade. Nós esperamos que você goste!

O álbum 'Lost In Dub #2' tem participação de One Roots, Dub Creator feat. Irie Alien, Dawa Hi-Fi, Irie Ilodica, Michael Exodus feat. Jamma Dim, Shiloh Ites feat. Jah Melodie, The Mighty Patch feat. Mic Mo Lyon, Kingstep feat. Babbajah, K-Sänn, Ackboo, Forward Fever feat. Ion One, Chesse Patrol, Dubble, Sista Bethsabee Vs. Danman Vs. Ichman, La Face B, Buriman, N-Tone feat. Akira, Vibronics, Indica Dubs & Dougie Conscious, Haspar, Dubato feat. Isma Steppa e RDH!

Lost In Dub #2 - Free Download - Clique Aqui


  Twitter   https://www.instagram.com/fyadub_fyashop/   http://www.youtube.com/fyadub  http://www.discogs.com/seller/fyashop/profile   http://fyadub.blogspot.com.br/p/fyashop-teste_22.html   fyadub@yahoo.com.br

segunda-feira, 19 de setembro de 2016

DUBBLE FEAT. EARL SIXTEEN - SIGN OF THE TIMES @ FYASHOP




Dubble é o duo de steppa peso pesado que nasceu da cena junto do Balkan Dub. O dub duo Dubble de Vanya O & Dubolik, faziam parte do lendário Radikal Dub Kolektiv de Zagreb, e mantém o mesmo espírito dubwise com seu novo projeto. Dubble faz música no estilo UK Stepper, com influências sutis de Dubstep e Trance para criar uma mistura única de som futurista. Ao vivo eles tocam e mixam, combinando o clássico dub retro com mixando com sintetizadores analógicos, vocais ao vivo e escaleta.


E agora eles intensificam o trabalho com o o seu quarto lançamento pelo selo Dub Tunnel Records com o vocalista veterano Earl Sixteen.

O novo single chega no final do mês de setembro, e na pré-venda tem um desconto maior do que o habitual. Entre em contato por e mai: fyadub@yahoo.com.br





  Twitter   https://www.instagram.com/fyadub_fyashop/   http://www.youtube.com/fyadub  http://www.discogs.com/seller/fyashop/profile   http://fyadub.blogspot.com.br/p/fyashop-teste_22.html   fyadub@yahoo.com.br

DISQUS NO FYADUB | FYASHOP

O FYADUB | FYASHOP disponibiliza este espaço para comentários e discussões das publicações apresentadas neste espaço. Por favor respeite e siga o bom senso para participar. Partilhe sua opinião de forma honesta, responsável e educada. Respeite a opinião dos demais. E, por favor, nos auxilie na moderação ao denunciar conteúdo ofensivo e que deveria ser removido por violar estas normas... PS. DEUS ESTÁ VENDO!